Reflexão sobre a emancipação da Mulher e a sociedade Ocidental



Um destes domingos, no seu costumeiro programa na TVI, Marcelo Rebelo de Sousa falou do papel da mulher. Segundo Marcelo, a situação da mulher tem melhorado bastante. Hoje as mulheres são mais independentes, têm maior presença no mercado de trabalho, formam-se em maior número do que os homens nas universidades e são melhores alunas, ascendem com mais frequência a lugares de administração, etc., etc.

Tudo isto é verdade e tudo isto é estatístico. Mas este fenómeno só teve aspectos positivos?

Em duas gerações, a família mudou radicalmente.Quando eu era criança, a maior parte dos meus amigos
tinha a mãe em casa. As mães eram domésticas, donas de casa, como se dizia, e asseguravam a gestão familiar.

Quando os meus amigos chegavam da escola, a presença das mães em casa para os receber dava-lhes conforto e segurança.
A minha família era diferente - e, por isso, às vezes eu invejava-os. O meu pai vivia no estrangeiro e a minha
mãe era professora, pelo que eu não tinha em casa a mãe à espera. Mas tínhamos empregada (na altura dizia-se 'criada') que me assegurava a mim e aos meus irmãos a retaguarda. Abria-nos a porta quando voltámos das aulas, fazia-nos as refeições, ia às compras. E isso dava-nos algum equilíbrio. A casa  funcionava o dia todo, nós sabíamos que lá havia sempre gente.

Esse mundo acabou. As casas das famílias da classe média estão hoje vazias durante todo o dia. Os miúdos acabam a escola e não podem ir para casa porque não há lá ninguém.
Têm de ir para actividades extra-escolares, onde os pais  - exaustos e sem paciência - os vão buscar ao fim do dia, esperando que os filhos não exijam muito deles.
É evidente que esta família não interessa a ninguém.O pai não tem pachorra para tratar da casa nem dos filhos - na família tradicional também não tinha -, pelo que a mãe acaba quase sempre por ter de acumular o trabalho no emprego com o trabalho em casa, sentindo-se uma escrava do lar e apetecendo-lhe, por vezes, bater com a porta.

E este modelo de família também não interessa aos filhos, que passam o dia todo fora de casa e, quando vêem os pais à noite, estes já estão sem paciência para os aturar. Partindo do princípio de que fora da família é fácil encontrar o prazer efémero mas muito difícil construir a felicidade, é então necessário procurar no Ocidente um novo equilíbrio da família.

Esta situação que agora se vive não é nada.
Não é bom as mulheres casarem mais tarde. Não é bom as mulheres terem cada vez menos filhos. Não é
bom os bebés serem depositados em armazéns. Nãoé bom as crianças não terem ninguém em casa durante
todo o dia e serem forçadas a andar de actividade em actividade para encher o tempo. Nada disto é bom.

A emancipação da mulher não é, pois, um tema do futuro - é já um tema do passado. A questão que hoje
se coloca é saber como irá a sociedade ocidental resolver os problemas resultantes do 'progresso', de
que a emancipação da mulher foi um dos aspectos marcantes.

in facebook de Cristina Antunes (2012)

Evolução da condição da mulher na publicidade?


Antigamente, nos anúncios publicitários, a mulher era retratada mais no seu papel de mãe e dona de casa.
Para as mulheres hoje (e feministas) isto é rebaixar a mulher.
A mulher hoje é mais vista como a "mulher Barbie", no sentido que é independente, trabalhadora, sem vínculos familiares determinados e um objecto sexual. Consequentemente, é também assim que passou a ser retratada na publicidade.
Se apresentar uma mulher como dona de casa e mãe é rebaixar o papel da mulher, o que dizer dos anúncios hoje, em que até para promover um colchão a mulher aparece despida e a rebolar.
Foi esta a evolução que houve no papel da mulher na sociedade?

© copyright Blog "uma mãe em casa"



Decoração IKEA para quarto de bebé muito pequeno



Quarto de Bebé muito pequeno




decoração de quarto de bebé


Decoração de Quarto de Princesa

Ideias para decorar o quarto da sua filha como o de uma princesa!










Mínimos feitos com Boiões de Vidro de comida para a Bebé

Além de ser muitas vezes útil para os pais, frascos de bebé fazem excelentes Minimos. Pode também usar Boiões de vidro de iogurtes. Pinte-os de amarelo, adicione uma tira de cartão preto, um círculo cinza, olhos e um pouco de tinta, e você terá os mínimos prontos!



Faça copos dos mínimos para a Festa de Aniversário do seu filho

Precisa de copos dos mínimos para uma festa de aniversário? Ficam aqui algumas ideias:



Várias Ideias para Reciclar Latas