Consumismo: "Criança, a Alma do Negócio"

A Rainha do Lar



O rei em seu trono não tem função mais elevada que a mãe. A mãe é a rainha do lar. Ela tem em seu poder o modelar o caráter dos filhos, para que estejam capacitados para a vida mais alta, imortal. Um anjo não desejaria missão mais elevada; pois em fazendo sua obra ela está realizando serviço para Deus.

Compreenda ela tão somente o elevado caráter de sua tarefa, e isto lhe inspirará coragem. Compreenda ela a dignidade de sua obra e tome toda a armadura de Deus ,para que possa resistir a tentação de conformar-se aos padrões do mundo. Sua obra é para o tempo e a eternidade.

A mãe é a rainha do lar, e os filhos são os seus súditos. Deve governar a casa sabiamente, na dignidade de sua maternidade. Sua influência no lar deve ser excelsa; sua palavra, lei. Se é cristã sob o governo de Deus se imporá ao respeito dos filhos.

Os filhos devem ser ensinados a considerar sua mãe, não como uma escrava cujo trabalho seja servi-los, mas como uma rainha que deve guiá-los e dirigi-los, ensinando-os mandamento sobre mandamento, regra sobre regra.

Ellen G. White in "Lar Adventista

"Apenas Colo!" - Filhos precisam dos pais ... sempre!



(Texto anónimo a circular na internet)

Os filhos querem colo. .. sempre!
No dia 12 de maio de 2011, uma amiga do meu filho pulou do 8º andar do prédio onde morava na Rua Emiliano Perneta. Era uma adolescente. Tinha acabado de almoçar, estava com o uniforme do Colégio Bom Jesus, e a mochila nas costas, o que indicava que iria para o colégio à tarde, pois nas quartas e sextas eles têm aula o dia todo. Foi um choque para todos os colegas!
Aí vem a pergunta: Por quê? Ela tinha apenas 15 anos. Que problemas uma menina de 15 anos pode ter? Fiz esta pergunta ao meu filho, e a resposta me deixou chocada...
Ele me disse:
- Mãe, eu acho que era falta de colo.
Questionei:
- Como assim?
E ele me disse:
- Hoje em dia, os pais trabalham praticamente o dia todo, sempre com a mesma desculpa de que querem dar aos filhos tudo aquilo que nunca tiveram e, na maioria das vezes, eles estão conseguindo. Eles estão dando um estudo no melhor colégio, cursos de idiomas, dinheiro para gastar no shopping, um computador de última geração pro filho ficar enfiado em casa durante o pouco tempo livre que sobra, roupas, tênis, celular, tudo muito caro, etc... E sempre cobrando da gente boas notas, pois estão investindo muito... Na maioria das vezes, os pais não têm mais tempo para os filhos, não conversam mais, não fazem um carinho...

Ele fez uma pausa. Eu estava boquiaberta com o que ele acabara de falar-me e meus pensamentos foram a mil. Mal comecei uma frase

- Meu filho, você tem razão. É isso mesmo...

E ele me interrompeu dizendo:
- Mãe, quando a gente chega em casa, o que mais a gente quer é o colo da mãe. Quando vai mal nas provas ou quando acontece alguma coisa ruim, a gente quer colo. Por que você acha que hoje tantos jovens são quase revoltados? Na maioria das vezes, eles estão querendo chamar a atenção, ser notados... Só que no lugar errado e de forma errada: na rua e com violência.
Dei um grande abraço em meu filho, beijei-o com muito carinho. E lhe disse:
- Meu filho, espero que a morte da Joana não tenha sido em vão, pois quem sabe desta forma muitos pais vão repensar suas atitudes para com seus filhos!
Ele olhou-me carinhosamente e concluiu, antes de sair para a escola:
- Não somos máquinas, mãe. Não somos todos iguais. Não é porque o filho da vizinha tira só dez que todos nós vamos tirar 10. Talvez, nem todos nós queiramos falar inglês!
Seus olhos cheios de lágrimas revelavam a dor que sentia pela morte da colega e, ao mesmo tempo, o quanto meu filho valorizava a nossa família. Já fora de casa, ele voltou correndo e me deu um forte abraço e me disse:
- Mãe, obrigado por eu poder contar sempre com você nos maus momentos...E, obrigado, também, pelas broncas, pois sei que as mereço.
Depois que ele virou a esquina, fechei suavemente a porta, pensativa e convencida de que o tempo e o amor são os melhores investimentos que podemos fazer pelos nossos filhos. O resto é consequência. Nada é mais importante que estes meios essenciais para a felicidade de nossos filhos. E, sem dúvida, só assim poderemos também ser felizes com a consciência tranquila de ter cumprido bem a nossa missão de pais.

A minha mulher NÃO trabalha!



Conversa entre um marido (H) e um psicólogo (P):
🔸P: O que você faz da vida Sr. Bandy?
🔹H: Eu trabalho como contador em um banco.
🔸P: Sua esposa?
🔹H: Ela não trabalha. Ela é apenas uma dona de casa.
🔸P: Quem faz o café da manhã para sua família?
🔹H: minha esposa, já que ela não trabalha...
🔸P: Quando sua esposa costuma acordar?
🔹H: Ela acorda bem cedo pois precisa se organizar antes de poder sentar pra tomar seu próprio café da manhã: põe a mesa, arruma o lanche pra escola das crianças, verifica se elas estão bem vestidas e penteadas, se tomaram seu café direito, se escovaram os dentes e se pegaram todo seu material de escola.
🔸P: Como é que os seus filhos vão à escola?
🔹H: Minha esposa os leva pra escola, já que ela não trabalha.
🔸P: Depois de levar seus filhos para a escola, o que ela faz?
🔹H: Ela costuma já aproveitar para resolver alguma coisa na rua, como pagar contas ou dar uma passada no supermercado. Depois volta pra casa a tempo de fazer o almoço. Serve a mesa, arruma a cozinha e depois vai cuidar da roupa suja ou pra passar e da limpeza da casa. Você sabe, ela não trabalha.
🔸P: À noite, depois de voltar para casa do escritório, o que você faz?
🔹H: Descanso, é claro. Pois eu estou cansado após ter trabalhado o dia inteiro no banco.
🔸P: O que a sua esposa faz a noite?
🔹H: Ela arruma a janta, serve os nossos filhos e a mim, lava a louça, dá mais uma organizada na casa. Depois ajuda as crianças a se aprontarem para dormir, dá o leite quente que eles gostam de beber, confere se escovaram os dentes...
🔱A rotina diária de várias mulheres pelo mundo inteiro inicia-se de manhã e segue até tarde da noite... Isso é chamado de "não trabalha" ??!!
🎋Ser Dona de Casa não exige diplomas, mas tem um papel fundamental na vida da família!

Férias escolares e os pais

  
O Conselho das Escolas (CE) fez uma recomendação ao Ministério da Educação no sentido de os alunos terem uma pausa de dois dias a meio do primeiro período, uma espécie de férias de Outono, altura em que as escolas poderiam planear actividades de apoio aos alunos com dificuldades.
 
A proposta não agradou à Confederação Nacional de Associações de Pais (Confap), que criticou as várias pausas que já existem, defendeu uma revolução no ensino e um período lectivo muito mais longo, em que as aulas começariam no início de Setembro, terminando no fim de Julho.

A verdade é que muitos pais pensam que a escola é um armazém de pessoas. As crianças, jovens e adolescentes precisam de tempo para crescer e tempo de lazer. A verdade é que neste momento muitos estão na escola das oito da manhã às seis da tarde a estudar, com a agravante de ainda trazerem TPC para casa. Mais tempo na escola não é sinónimo de aproveitamento e qualidade.

A questão é que os pais querem que os professores na escola tomem conta dos seus filhos. Todavia, os professores não são baby-sitters - têm a função de ensinar, avaliar e procurar a melhor estratégia para que os seus alunos tenham sucesso, e não de tomar conta de crianças.

As aulas deviam começar em Outubro e terminar no início de Junho, e depois os exames. A minha vida escolar foi assim e não fiquei a perder. Agora chegaram à conclusão de que o 1.º período é extremamente longo, extenuante e querem fazer a meio uma espécie de pausa pedagógica. Mais valia começar as aulas mais tarde, no início de Outubro. Por outro lado, um estudo recente acha que aulas com mais de 50 minutos não permitem que os alunos mantenham a concentração, sendo até uma das causas da indisciplina. As experimentações não são boas, as pessoas não são cobaias.

Prejudiquei muitas vezes a minha vida profissional ficando com o meu filho que estava doente ou não tinha com quem ficar. Ser pai é uma opção de vida e deve ser assumida integralmente e não por outros (escola, docentes e não docentes).

in Jornal de Notícias (PORTUGAL) por Joaquim Jorge
(http://www.jn.pt/paginainicial/interior.aspx?content_id=4637345&page=-1)

Sugestões para limpar o Teto da Casa de Banho(Banheiro)


Os banhos e os vapores quentes fazem do teto da casa de banho um dos lugares mais propícios para o desenvolvimento de fungos e bolores. Esses microrganismos deixam o ambiente com aquele ar de “coisa abandonada e suja”. Além do visual desagradável, com manchas escuras e castanhas, também exala um odor horrível. Pois bem, para se livrar desses bichinhos sujos, a indústria de tintas já oferece materiais apropriados como tintas antimofo. E vêm por aí tintas ainda mais resistentes, preparadas com aditivos bactericidas que têm na nanotecnologia o segredo para nos livrar de vez do bolor e do mofo. Se o teto da sua casa de banho estiver manchado e a estragar o visual, e se não está disposto a gastar com outra pintura, anote esta sugestão muito simples para o deixar branquinho e com “cara nova”:

Como proceder
Deixe aberta a porta e a janela da casa de banho, para ventilar o ambiente. Misture os dois líquidos, calce as luvas e, com uma esponja, aplique o produto sobre o teto. Se o bolor estiver resistente, passe uma segunda vez. Tome cuidado para não ter um acidente com a escada. Outra forma de aplicar o produto é usando um rolinho pequeno, de pintura, para passar a mistura, esperar 30 minutos e depois limpar com um pano.

Materiais
Um litro de lixívia
Um litro de água
Um balde
Uma esponja
Uma escada
Um par de luvas de borracha


in saudelar.com

Uma mãe em casa: Um trabalho desvalorizado mas com muito valor!





 "Tudo o que fizerdes, fazei-o de todo o coração, como ao Senhor, e não aos homens." Colossenses 3:23

Um íman no meu frigorífico diz: "Todas as mães são mães que trabalham"! Que verdadeiro! Isso faz-me sorrir todas as manhãs enquanto preparo o pequeno almoço dos meus pequenos. Isso faz-me lembrar que tudo aquilo que eu faço durante todo o dia - cozinhar, limpar, lavar, passar, ler histórias, brincar com legos, treinar os pequenos corações - é trabalho. Um trabalho de mãe.

O mundo menospreza o cuidar de crianças; muitos nem o consideram como um trabalho. Eu descobri que se eu me concentrar em fazer o meu trabalho como mãe para agradar ao Senhor, em vez de procurar fazê-lo para agradar aos que me rodeiam, eu sinto-me muito melhor em relação ao meu papel como uma dona-de-casa.

Deus tem a "guardiã da casa" em alta estima. Saber isso dá ao meu trabalho grande relevância. Limpar caras peganhentas e ler o "livro do ursinho de pelúcia" pela quarta vez, pode não ser glamoroso. Às vezes é difícil ver os benefícios do tempo que investimos nas nossas crianças, porque a maior parte não será revelada até mais tarde nas suas vidas. Quando uma criança decide não copiar num teste, torna-se evidente que as nossas lições sobre honestidade foram interiorizadas. Quando um adolescente decide dar o seu lugar no autocarro a uma pessoa idosa, nós sabemos que ele ouviu quando falávamos de bondade e respeito para com o próximo.

Não ligue para as conversas negativas à sua volta, quando dizem que uma mulher que fica em casa é preguiçosa ou apenas não quer trabalhar. O desenvolvimento da sensibilidade, respeito e integridade de caráter numa criança voluntariosa é difícil. Considere o seu trabalho agora como um trabalho que terá impacto no futuro. Faça o seu trabalho com vigor, procurando agradar a Deus. Tudo aquilo que vale a pena ser feito para Deus, vale a pena ser bem feito.

Obrigada Senhor pelo trabalho de cuidar dos meus preciosos filhos. Ajuda-me a concentrar em fazer o meu trabalho para te agradar a Ti e não aos outros à minha volta.

Extraído de "all mothers are working mothers" de Laura Sabin Riley